• Festa infantil em casa

    Quem gosta de festinha com ar intimista (de verdade) levanta a mão?

    Marika 2
    Por aqui sou super suspeita pois adoro uma comemoração entre amigos e família, ao mesmo tempo fico doida pra chamar todos os que convivem com a nossa pequena. Em casa não dá pra chamar muita gente, pelo contrário, não dá pra chamar quase ninguém, a não ser que sua casa seja grande, tenha um quintal ou você more num super apê!

    Pontos importantes que devem ser considerados:

    1. Festa em casa dá trabalho! “Alerta”

    2. O número de convidados fica mais restrito. Família e poucos amigos, os amiguinhos da escola provavelmente ficarão de fora. Lembre-se que nem todos os seus amigos estarão a fim de passar a tarde ouvindo música de criança e brincadeiras pra lá e pra cá. Quando faço festas menores levo sempre em consideração as pessoas que têm crianças. Dá uma lida no nosso post com dicas de como montar a lista de convidados sem estresse!

    3. Quando as crianças são maiores, a gente consegue convidar somente a criança. As famosas festas no pijama são uma ótima opção.

    4. Os preparativos e a limpeza são por sua conta.

    5. Lembre-se de pedir ajuda aos amigos e familiares. Você vai precisar de ajuda desde enrolar o docinho a dar um pulinho na rua para comprar algo que faltou.

    6. Não há um limite de horário para terminar a festa, normalmente os prédios pedem que as 22h o som fique baixinho, mas a festa não precisa acabar. Ops, estamos falando de festa de criança né, a essa hora já deve ter acabado.

    7. A maneira mais fácil de avisar aos amigos é criar um evento informal no Facebook. Hoje em dia praticamente todo mundo tem conta por lá e você não corre o risco de esquecer de alguém.

    8. Busque por PRINTABLES na internet. tem muita coisa legal de festa prontinha para imprimir. Tenho vários achados no meu board do Pinterest, corre lá!

    9. Pense nas brincadeiras! Ah, esse é assunto para um outro post.

    Para dar uma ajudinha e ativar a criatividade, dá uma olhadinha em algumas inspirações!

    Checklist da festa:

    • Bolo.
    • Docinhos (Aposte no básico Brigadeiro e beijinho de côco).
    • Comidinhas – Sanduichinhos, cachorro quente, mini pizza, batatinha e salgados de forno (estes são mais fáceis de aquecer). Os salgadinhos fritos não ficam tão gostosos se a ideia é só aquecer, se tiver alguém pra ajudar a fritar na hora, ótimo.
    • Bebidas (água, refrigerante e suco).
    • Decoração – Painel e enfeites para mesa. Veja algumas ideias aqui!
    • Balões – festa em casa sem balão não é festa. Os balões ajudam a transformar o ambiente.
    • Chapéu de papel (Você pode fazer em casa!) Veja algumas ideias aqui!
    • Complementos: Toalha de mesa, copos e pratos descartáveis (de preferência) e guardanapo

    Tem mais alguma dica? Compartilha aqui. ;)

  • Mesversário: bobagem ou essencial?

    Muitas mães, especialmente as de primeira viagem, têm essa dúvida: o que é esse tal de mesversário? Ele vale a pena ou não passa de uma bobagem?! É uma mini festa? Todo mês? Se eu não fizer meu filho vai ficar traumatizado?!

    Brincadeiras à parte, temos visto tantos “tem que ter” relacionados à festa infantil que o “velho” combo bolo + balão + brigadeiro acaba parecendo ultrapassado, e aí vem a pergunta: precisa mesmo?

    pinhappy-mesversario-005

    Mesversário é como chamamos, normalmente, a comemoração de cada mês do bebê, até que ele complete um ano de idade. Confesso que, antes de ter filho, eu achava o tal do mesversário a maior bobagem. Comemorar mês a mês, com bolo e tudo? Pra quê? Até que o desafio do primeiro ano falou mais alto, e cada mês realmente era uma vitória que merecia ser comemorada!

    Eu, particularmente, acho que é só pra não passar em branco – nada de grandes produções, decoração, comes e bebes. Teve mês que foi um cupcake com uma velinha, outro um bolo decorado, mês só com papai, mamãe e filhote, outros com vovó, padrinhos e cia! Aí vai, realmente, do seu gosto… se quiser investir e fazer uma mini festa por que não?! Quer só um bolinho? Tudo bem também!

    O importante é celebrar, parar por um momento e agradecer, registrar o momento de alegria e amor – seja do jeito que for!

  • Lista de convidados: 5 dicas para resolver esse drama!

    Lembram que a gente comentou, recentemente, sobre o RSVP e a importância da confirmação de presença, mesmo em festa infantil?! Hoje, vamos falar de um assunto relacionado a esse, e que dá a maior dor de cabeça aos anfitriões: a lista de convidados. Mas, calma! Não precisa começar a chorar… a gente vai te ajudar!

    pinhappy-lista-convidados

    Não tem jeito: toda festa começa de um tamanho e, como num passe de mágica, acaba sendo o dobro do que se imaginou! A lista de convidados não para de crescer, você não sabe se convida aquele amiguinho do colégio, a vizinha, a prima do marido…

    É quase um efeito dominó: se convida fulana, tem que convidar ciclana. E se não chamar a beltrana?! Mas nem filho ela tem! Pra tentar ajudar nessa árdua tarefa, reunimos 5 dicas pra facilitar a sua vida na hora de montar uma lista de convidados para festa infantil:

    1. Saiba seu limite

    É muito fácil, no papel, perder o controle e ir acrescentando mais um aqui e outro ali. Levando em conta que as festas são cobradas por pessoa, você pode facilmente gastar mais do que o esperado. Não tenha receio de se manter dentro do seu limite. É melhor fazer uma festa pequena e incrível do que encher de gente e economizar na qualidade!

    2. Use o coração

    Se no primeiro item a razão falou mais alto, aqui, é pura emoção! Tenha bem claro quem são as pessoas que têm um significado especial na sua vida e do seu filho, aquelas que realmente não podem faltar. É um dia de festa, de comemoração, de estar junto de quem se ama e nos quer bem, não de quem “temos que convidar” por obrigação.

    3. Na dúvida…

    Depois de feita a lista ali de cima, dos “essenciais”, pode surgir um monte de dúvidas em relação aos “nem tão amigos assim” – Eu não queria chamar, mas se não chamar fica chato. Nessa hora o bom senso deve falar mais alto:

    • adultos, tipo colega do trabalho ou amiga da amiga: só se tiverem filhos pequenos ou então fizerem parte de um grupo em que todos forem convidados (não dá pra deixar só alguns de fora, vai!)
    • crianças, tipo o amigo do parquinho ou o colega da escola: perguntar pro seu filho se ele quer convidar pode ser a melhor solução! Só lembre de levar em conta que eles podem estar brigados porque um empurrou o outro no escorregador, mas isso logo passa… hehehe

    4. “Mas eles são da família”

    Essa frasezinha complica tudo e mais um pouco! Você vai deixar de fora aquela tia, só porque ela ainda não conhece seu filho de 3 anos?! Sim, sim! Ao contrário do item acima, em que só o bom senso resolvia, aqui é preciso uma boa dose de jogo de cintura. Se você acha que tal pessoa vai ficar magoada porque não foi convidada, deixe bem claro: é uma festa pros amigos e familiares que fazem parte da sua rotina e do seu dia a dia!

    5. Festa de criança = festa pra criança

    Tirando a festa do primeiro aniversário, que é mais uma celebração à sobrevivência dos pais e geralmente conta com mais adultos, as outras festas devem ser cheias de crianças correndo, pulando, caindo e chorando. Convidados com idade parecida à do aniversariante deixam tudo mais divertido! Se for o caso, pense em vários grupinhos de convidados: uns quatro bebês até 2 anos, outros quatro até 3, e por aí vai… Assim, todos ficam entretidos e têm com quem brincar!

    Conta pra gente como você faz pra resolver esse pepino que é uma lista de convidados pra festa infantil?! Quem não pode faltar? Quem fica de fora?

  • Confirmar presença: a importância do RSVP

    Garanto que você também tem essa dúvida: confirmar presença, principalmente em festa infantil, é mesmo essencial? Vamos ao drama: em tempos digitais, a mãe cria o evento do aniversário no Facebook, os convidados vão lá e colocam a opção “confirmado”, mesmo sem ter certeza de que vão poder comparecer. E aí? Contamos ou não com todas aquelas pessoas que confirmaram? Excluímos as que não confirmaram?

    blog pinhappy rsvp

    O RSVP, apesar de pouco usado nas festas infantis, pode ser a grande saída das mamães para não correr o risco de fazer (ou encomendar) comida demais ou de menos, produzir lembrancinhas em número mais alto ou mais baixo e correr o risco de deixar algumas crianças sem. Fora a capacidade do local e as pessoas que deixamos de fora pois nunca dá pra convidar todo mundo. Mas, afinal, o que é o RSVP?

    RSVP é uma sigla em francês para “répondez s’il vous plaît – ou, em bom português, “responda por favor” – e é muito comum em casamentos e eventos mais formais em que confirmar presença é usual pelo alto custo por convidado.

    Quem já organizou um casamento sabe muito bem a dificuldade que é fazer uma lista de convidados… sempre acabamos deixando alguém de fora, enquanto outros confirmam e não comparecem. Programação é essencial para evitar desperdícios e, hoje em dia, com uma festa infantil custando quase tanto quanto um mini casamento, confirmar presença acabou se tornando parte desse universo também.

    Por que confirmar presença é importante?

    Ao organizar uma festa, precisamos pensar em diversos detalhes: localização, buffet, doces, tamanho do bolo, brindes, lembrancinhas e muito mais. Se a festa for organizada por conta própria, a vida fica ainda mais complicada, pois precisamos pensar no número de mesas, cadeiras, bebidas e por aí vai. Quando a festa acontece em um buffet é um pouco mais prático, pois eles sempre trabalham com uma margem que permite um número maior de convidados do que o estipulado em contrato.

    Por que é tão ruim confirmar presença e não ir? Ao fazer a lista de convidados deixamos algumas pessoas de fora. Se você foi convidado, confirmou e não foi, a anfitriã poderia ter convidado alguém que não conseguiu convidar. Além disso, ao confirmar presença, você entra na contagem para o dimensionamento da festa, o que pode gerar desperdícios com a sua ausência.

    É claro que imprevistos sempre acontecem, ainda mais quando tem criança envolvida! Se você não puder comparecer ao evento, apenas avise e altere seu RSVP, mesmo que seja em cima da hora. Lembre-se: se você foi convidado, é porque é importante para o anfitrião – tenha o mesmo carinho e respeito por ele!

  • Festa de Aniversário: fazer ou não fazer?

    Eu era aquele tipo de mãe que dizia por aí que nunca faria festa, muito menos uma festa de aniversário de 1 ano. Eu achava que a criança não ia aproveitar, não ia entender nada, que era uma bobagem… Bem, isso era o que eu achava. Quando Sofia completou 9 meses, decidi fazer uma festa de aniversário – mais do que comemorar o 1° ano de vida dela, a festa era para comemorar a nossa sobrevivência depois desse ano cheio de desafios, novidades, superações e muito amor.

    O primeiro ano precisa ser comemorado, seja com uma festinha em casa, no salão do prédio ou uma mega produção.

    Para quem achava que faria somente a festa de 1 ano, bom, não foi bem assim. AMEI essa brincadeira de fazer festa, amei ver como as crianças se divertem, mesmo os bebês. É muito legal reunir os amigos, os pais amigos, a família e ver todo mundo ali comemorando junto com você. Sim, vale muito a pena fazer festa! A festa de 1 ano é trabalhosa, a gente ainda não está muito por dentro do assunto e não faz ideia da quantidade de coisas que precisamos pensar ao fazer a festinha, mas mesmo assim, vale a pena!

    Três anos se passaram e lá se foram três festinhas! Nesses três anos testei três maneiras diferente, contratando uma empresa que fazia tudo, contratando apenas a parte do buffet e não contratando nada. Faltou a opção casa de festas, mas essa ainda não encarei.

    Festa de Aniversário de 1 ano

    O primeiro aninho da Sofia eu decidi contratar uma empresa que monta as festinhas, oferece o buffet, docinhos e bolos. O resultado foi super fofo e a Gi { Gicafure Atelier } abraçou o tema novo e me ajudou a realizar do jeito que eu queria. Contei tudo sobre essa festa aqui.

    pinhappy tema menina ceu e baloes 19

    Festa de Aniversário de 2 anos

    No aniversário de 2 aninhos eu não consegui espaço na agenda dela e acabei fazendo uma festinha alternativa, lá no Jardim Botânico (aqui no Rio) e deu trabalho viu, ah deu muito trabalho. Se você é dessas que também adora palpitar, vive no Pinterest achando que vai dar conta de tudo, jogamos no mesmo time.

    Chapeuzinho vermelho - festa no jardim botânico - mesa principal

    Festa de Aniversário de 3 anos

    No aniversário de 3 anos decidimos fazer um bolinho para os amigos no play, a idéia era fazer algo do tipo “O mundo de Sofia”, dessa maneira eu reuniria tudo que ela está curtindo nessa fase, as princesas, os personagens, pintura, as brincadeiras que ela gosta e os livros, um pouquinho de tudo, mas de última hora acabei mudando o tema para Princesa Sofia. Fizemos TODA a festa em casa, e garanto, dá muito trabalho e no fim não sai quase nada mais barato se você quiser fazer algo bacaninha. Não quis me arriscar no buffet e optei por terceirizar, ficou deliciosamente por conta da CIA do Lanche.

    IMG-20150903-WA0006

    Fez uma festa linda e quer mostrar aqui? Tem um profissional que você ama e quer indicar? Conta pra gente, compartilhe! Vamos adorar receber suas dicas e sugestões: hello@pinhappy.com.br